Futebol baiano em alta! Ednaldo Rodrigues é eleito vice-presidente da CBF

Por Comunicação FBF, 17 de Abr 2018 - 21h30

Ao assumir a presidência da Federação Bahiana de Futebol, em 2001, Ednaldo Rodrigues iniciou uma 'revolução'. Foram anos de trabalho, dedicação e exemplo de profissionalismo que tornaram a FBF um exemplo de gestão para o país.
 
Em janeiro de 2019, o dirigente se despedirá da entidade e dará lugar a Ricardo Lima, atual vice-presidente e eleito para comandar a FBF nos próximos quatro anos. Mas, o sucesso do trabalho de Rodrigues fez com que ele alçasse um novo e importante voo.
 
O baiano de Vitória da Conquista despertou o interesse da entidade máxima do futebol no Brasil. Foi convidado para compor a Chapa União, encabeçada por Rogério Caboclo para a presidência da Confederação Brasileira de Futebol.

Nesta terça-feira (17), Ednaldo Rodrigues foi eleito vice-presidente da CBF. Ele será um dos oito vices de Caboclo, candidato único e eleito presidente com apoio maciço de clubes e Federações para o mandato de abril de 2019 a abril de 2023.
 
A chapa recebeu 135 dos 141 votos possíveis. Foram votos de todas as 27 Federações do país, de 17 clubes da Série A e todos os 20 clubes da Série B do Brasileirão, total de 95,7%.
 
Em conversa com o portal da FBF, Rodrigues comentou sobre o novo desafio. "Após 16 anos de muito trabalho à frente da FBF, recebi com muito orgulho o convite de Rogério Caboclo para ser candidato à vice-presidente da CBF na sua chapa. Fiquei ainda mais feliz quando contei com o apoio dos meus colegas presidentes de Federações e clubes. Meu nome foi aprovado sem contestações. Os filiados da Federação Bahiana sempre se mostraram satisfeitos com minha gestão. Esse convite é fruto do trabalho e a luta pelo fortalecimento do futebol brasileiro. Agora, na CBF, poderei representar os baianos, nordestinos e todos os desportistas do país. Trabalharei muito para que o futebol brasileiro continue evoluindo e se modernizando. Sinto-me preparado para o desafio que me foi dado a partir de abril de 2019. Também não posso deixar de agradecer a todos os filiados da FBF, clubes, Ligas Municipais, árbitros, profissionais de imprensa, parceiros, ex-atletas (através da AGAP), autoridades políticas e do esporte, e funcionários da entidade. Meu muito obrigado a todos por terem colaborado, diretamente ou indiretamente, para que minha gestão fosse reconhecida e meu nome bem visto no cenário nacional", celebrou o mandatário da FBF.
 
Rogério Caboclo, atual diretor-executivo da CBF, também fez agradecimentos appos ser eleito para presidir a entidade. "Começo a agradecendo aqueles que confiaram em mim, reconheceram meu trabalho e respeitam minha trajetória. Contar com apoio quase unânime dos clubes e unânime das federações estaduais muito me orgulha e me encoraja. Estamos plenamente comprometidos com quem nos apoiou. É isso que quero estabelecer com federações, clubes, diretoria e funcionários. Um compromisso, um pacto, uma obrigação. Entendam meu “muito obrigado” como um “estaremos cada vez mais juntos", afirmou.
 
Paulista, o advogado de 45 anos ainda prometeu dedicação no comando do futebol brasileiro. "De minha parte, prometo muito trabalho e a busca incessante por união e entendimento. Nossa gestão será marcada por dois pilares: eficiência e integridade, dos quais decorrerão todos os demais. Acredito muito em processos, sou cumpridor de regras. O que é combinado tem que ser cumprido. Sou leal e grato aos que me acompanham. Ser eleito presidente da CBF é uma honra, mas também uma responsabilidade muito grande. Farei uma gestão participativa, dialogando com todos: atletas, ex-atletas, técnicos, árbitros, clubes e federações. Aplicando com independência as melhores soluções", completou ele, que também é chefe do Comitê Organizador Local (COL) da Copa América de 2019.
 
Além de Ednaldo Rodrigues, também foram eleitos vice-presidentes da CBF Fernando Sarney, atual vice da CBF e representante da América do Sul no Conselho da FIFA; Gustavo Feijó, atual vice da entidade e ex-presidente da Federação Alagoana de Futebol; Marcus Vicente, deputado federal e ex-presidente da Federação de Futebol do Espírito Santo; Antônio Carlos Nunes, presidente em exercício da CBF e ex-presidente da Federação Paraense de Futebol; Francisco Noveletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol; Castellar Neto, presidente da Federação Mineira de Futebol; e Antônio Aquino Lopes, presidente da Federação de Futebol do Acre.
 
Fotos: Leandro Lopes / CBF


NOTÍCIAS MAIS LIDAS

ENCONTRE-NOS NO FACEBOOK

SIGA-NOS NO TWITTER

ENQUETE